27 de mar de 2011

Muito além do "Canabrava do Gonçalo"


Acreditamos que só existe transformação social a partir da democratização dos conhecimentos, em suas mais diversas formas. Não entraremos aqui em discussão sobre o valor maior ou menor deste ou daquele tipo de conhecimento. O objetivo aqui é meramente informativo. Ora, existe uma produção intelectual sobre a nossa região - e sobre Uibaí - que já existe há um certo tempo e que tem ganhado fôlego. Aqui, divulgaremos algumas referências de trabalhos mais ligados à área de história. Tem muito mais. Aproveitem e procurem.

Lembrando de Bertold Bretch

AO COMANDO!

Aprenda o mais simples!

Para aqueles cuja hora chegou,

nunca é tarde demais!

Aprenda o ABC; não basta,

mas aprenda! Não desanime!

Comece! É preciso saber tudo!

Você tem que assumir o comando!

Aprenda, homem no asilo!

Aprenda, homem na prisão!

Aprenda, mulher na cozinha!

Aprenda, ancião!

Você tem que assumir o comando!

Freqüente a escola, você que não tem casa!

Adquira conhecimento, você que sente frio!

Você que tem fome, agarre o livro: é uma arma.

Você tem que assumir o comando!

Não se envergonhe de perguntar, camarada!

Não se deixe convencer.

Veja com seus olhos!

Aquele que não sabe por conta própria

não sabe.

Verifique a conta:

É você quem vai pagar.

Ponha o dedo sobre cada item.

E pergunte: “o que é isso?”

Você tem que assumir o comando!

Bertrold Brecht

P.S.: A lista precisa ser acrescida de outros materiais. Por favor, nos ajudem a fazer uma lista de materiais "Para conhecer a Uibaí"


Trabalhos acadêmicos

FERREIRA, Elisangela Oliveira. Entre vazantes, caatingas e serras: trajetórias familiares e uso social do espaço no sertão do São Francisco, no século XIX. (Tese de doutoramento em História). Salvador: UFBA, 2008.

LEITE, Jedean Gomes. “Terra do frio”, coronéis de “sangue quente”? Política, poder e alianças em Morro do Chapéu (1919-1926). Dissertação de Mestrado (História). Feira de Santana: UEFS, 2009.

MARTINS, Daiane D. Um flagelo no sertão baiano: cotidiano, migração e sobrevivência na seca de 1932. Dissertação de Mestrado (História Regional e Local). Santo Antônio de Jesus: UNEB, 2010.

MARTINS, Taiane Dantas. Caldeirão de Histórias: ocupação e povoamento de Caldeirão de Uibaí 1870-1950. Uibaí, 2007. 60 páginas digitadas.

MARTINS, Taiane Dantas. Da enxada ao clavinote: experiências, liberdade e relações familiares de escravizados no sertão baiano, Xique-Xique (1850-1888). Dissertação de Mestrado. Santo Antonio de Jesus: UNEB, 2010.

MARTINS, Taiane Dantas. Viver para parir, labutar pra não morrer: trabalhadoras rurais na década de 1950, Vila de Uibaí, município de Xique-Xique. Monografia de Especialização (História: cultura urbana e memória). Jacobina: UNEB, 2008.

SODRÉ, Maria Dorath Bento. “Até onde justo for”: Arranjos e conflitos pela propriedade e posse da terra (Macaúbas, 1850). Monografia de Pós-Graduação em Teoria e Metodologia da História. Feira de Santana: UEFS, 1999.

WILKINSON, John. O Estado, a agroindústria e a pequena produção. São Paulo/Salvador: Cepa-Ba/Hucitec, 1986.

Outros trabalhos

CUNEGUNDES, Jubilino. Morro do Chapéu. Salvador: Edição do autor, 1976.

DOURADO, Adélio. Família Dourado. Irecê: Edição do autor, 2003.

DUARTE, Adão Assunção. História de Central. São Paulo: 1978. mimeo.

LA BANCA, Reynaldo Jonatas. Irecê – BA: monografia história. capital do feijão e mamona. Lapão: Edição do autor, s.d.

LA BANCA, Reynaldo Jonatas. Uibaí: sua origem. Lagoa: sua descoberta. Hoje Presidente Dutra. Presidente Dutra: s.d. Trabalho na íntegra em http://presidentedutrabahia.blogspot.com/

MACHADO NETO, Cassimiro. Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique (História de Chique-Chique). Xique-Xique: Edição do autor, 1999.

MACHADO, Cecília. São Gabriel: memórias e lembranças. Irecê: Print Fox, 2004.

MARTINS SOBRINHO, Joaquim. História de Traíras. [22 pag. dig.]. Uibaí, 1991

NOVAES, Edemício Carvalho. Árvore genealógica de um povo. Histórias e causos. Presidente Dutra: Edição do autor, 1999.

PAIVA, Pita. Um conto de cada canto. Irecê: Iagrapael, 2009.

PEREIRA, João Purcino; PEREIRA, Leonellea. Terra dos arcanjos: historiografia da cidade de São Gabriel. Irecê: Print Fox, 2010.

ROCHA, Geraldo. O rio São Francisco. Fator precípuo da existência do Brasil. 4 ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2004.

ROCHA, Osvaldo Alencar; MACHADO, Edimário Oliveira. Canabrava do Gonçalo: uma vila do baixo-médio São Francisco. Brasília: Edição dos autores, 1988.

RUBEM, Jackson. Irecê: história, casos e lendas. Irecê: Print Fox, 2001.

RUBEM, Jackson. Lapão: cem anos de história. Irecê: Print Fox, 2010.

SAMPAIO, Theodoro. O rio São Francisco e a Chapada Diamantina. Salvador: Progresso, 1955.

SANTANA, Adelmo. Origem das primeiras vilas. Digitado. Central: 1998.

SILVA, Rigner Carneiro da. Biografia. Central: manuscrito, 1971.

SILVA, Rigner Carneiro da. Primeiro livro geral de morte de todas as pessoas/História da cidade de São Gabriel. Central: manuscrito, 1989.

ZEHNTNER, Léo. Estudos sobre as maniçobas do Estado da Bahia, em relação ao problema das secas. Rio de Janeiro: Ministério de Viação e Obras Públicas-Inspectoria de Obras Contra as Secas, 1914.

5 comentários:

  1. O mais importante em divulgar estes trabalhos é a possibilidade de instigar as pessoas a escreverem novos textos, livros e trabalhos acadêmicos. É muito importante esse fortalecimento da identidade da comunidade através da pesquisa realizada por seus filhos. (Leonellea Pereira - São Gabriel/BA)

    ResponderExcluir
  2. tem tambme os trablhos de órgãos como a antiga CAR do gov do estado q sempre elaborou os PDRS-programa de desevolvimento regional sustentável, relatorioszaõs adensados de dados e cia. O de 2002 por exemplo é uma excelente fonte pra varias áreas

    OUTRO TRABALHO PRIMORDIAL É IRECÊ:UM SUBSISTEMA URBANO EM FORMAÇÃO da fundação CPE( CENTRO DE PROJETOS DE ESTUDOS do gov estadual)lançado em 1994 sob a coordenação da geografa SONIA LEAÕ!!

    Por celito regmendes < falar nisso , eu flavio dantas, taiane entre outros temos pesquisas digamos q avançadas no q diz repeito a HISTóRIA REGIONAL E LOCAL q uma um vez publicadas enriquceria fortemente essa área...

    ResponderExcluir
  3. Mais alguns. A ideia é contribuir e aumentar a lista

    ALTENFELDER SILVA, F. Análise comparativa de alguns aspectos da estrutura social de duas comunidades do vale do São Francisco. Curitiba, Arquivos do Museu Paranaense/Universidade do Paraná, 1955.
    DUARTE, A. C. Irecê: uma área agrícola ‘insulada’ no Sertão Baiano. Revista Brasileira de Geografia, Out./Dez. 1963. no link http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/monografias/GEBIS%20-%20RJ/RBG/RBG%201963%20v25_n4.pdf

    BAHIA. Secretaria do Planejamento, Ciência e Tecnologia. Documento de Irecê. Salvador: SEPLANTEC, 1971.
    BARBOSA, Dimas Vinhas Nascimento. Impacto da seca de 1993 no semi-árido baiano: o caso Irecê. Salvador, SEI, 2002.
    BURMAN, Grazia; NASCIMENTO, Dária Maria Cardoso. Uso da programação linear no planejamento da agricultura irrigada no baixio de Irecê-Ba. Salvador: CPE, 1989.
    CAR (Companhia de Ação e Desenvolvimento Regional). Perfil Regional: Irecê. Salvador, CAR, 2002.
    CENTRO DE ESTATÍSTICA E INFORMAÇÕES (BA). VIII região de planejamento Irecê. Salvador: CEI, 1985.
    CENTRO DE PLANEJAMENTO DA BAHIA. O Pequeno produtor e a política governamental na Bahia e em Irecê. Salvador: CEPLAB, 1980.
    COMISSÃO ESTADUAL DE PLANEJAMENTO AGRÍCOLA (BA). Projeto de desenvolvimento rural integrado da região de Irecê: Plano operativo. Salvador: CEPA, 1977.
    COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE AÇÃO REGIONAL (BA). Diagnóstico de aspectos ambientais (meio ambiente natural e social) na região de Barragem de Mirorós (PDRI-Irecê). Salvador: CAR, 1984.
    COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO E ARTICULAÇAO MUNICIPAL(BA). Plano de ação integrada-PAI: Irecê. Salvador: INTERURB, 1984.
    COMPANHIA DO DESENVOLVIMENTO E AÇÃO REGIONAL. Diagnóstico parâmetro para avaliação do PDRI Irecê : 1ª etapa. Salvador: CAR, 1984.
    EMATERBA (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Bahia). Levantamento da realidade agrícola da região de Irecê. Irecê, Ematerba, 1980.
    EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL DA BAHIA; COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO E AÇÃO REGIONAL (BA). Projeto de pesquisa PDRI-Irecê. Salvador: EMATER-BA, 1985.
    EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DA BAHIA. Avaliação preliminar da cultura do feijoeiro na Microrregião de Irecê-Bahia, no ano agrícola 1981-82. Salvador: EPABA, 1983.
    FUNDAÇÃO CENTRO DE PROJETOS E ESTUDOS (BA). Irecê: "um subsistema urbano" em formação. Salvador: CPE, 1994.
    FUNDACAO CENTRO DE PROJETOS E ESTUDOS (BA). Subsídios para uma estratégia de desenvolvimento do Submédio São Francisco e Irecê. Salvador: CPE, 1993.
    FUNDAÇÃO DE PESQUISAS (BA). Comportamento demográfico e divisão territorial do Estado da Bahia de 1940 a 1970. Salvador: CPE, 1976.
    FUNDAÇÃO DE PLANEJAMENTO (BA). Micro-região programa 12 Irecê : resumo do diagnóstico e estratégia- programação indicativa. Salvador: CPE, 1974.
    INSTITUTO DE URBANISMO E ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL (Bahia); SERFHAU. Plano de ação municipal de Irecê-Ba. Salvador: IURAM, 1974.
    IPEA. Programa de desenvolvimento das áreas integradas do Nordeste - Pólo de Irecê: diagnóstico e potencialidades - fase II. Recife, 1975.
    LEÃO, Sônia de Oliveira. Adutora do feijão: fator de reexpansão urbana em Irecê. Conjuntura & Planejamento, Salvador: CEI, n.3, p. 9-11, ago. 1994.
    SUPERINTENDÊNCIA DE ESTUDOS ECONÔMICOS E SOCIAIS DA BAHIA. Estatísticas demográficas 1980-1996. Salvador: SEI, 1997.
    UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. A Região de Irecê: elementos para uma avaliação das perspectivas e problemas de desenvolvimento: projeto de estudos de sistema produtivo da Região de Baixo de Irecê e adjacências. Salvador: UFBA, 1984.
    CUNHA, Tássio Barreto. CONFLITOS PELO USO DA ÁGUA ENVOLVENDO A BARRAGEM MANOEL NOVAIS (MIRORÓS).O caso dos irrigantes no município de Itaguaçu da Bahia. Monografia de graduação em Geografia. João Pessoa: UFPB, 2009.

    ResponderExcluir
  4. O título "Muito além do 'Canabrava do Gonçalo'" pode levar à compreensão de que o Blog quis minimizar a importância da iniciativa que levou à edição de nosso livrinho, que deve ser considerado sempre levando em conta o momento em que foi publicado.
    Veja que a maioria das excelentes obras indicadas pelo Blog são bem mais recentes que o Canabrava, o que mostra a dificuldade que se tinha para pesquisar 20/30 anos atrás, quando a Internet era ainda apenas uma idéia.
    Talvez ficasse melhor o título: Canabrava do Gonçalo e muito mais.
    Mas o objetivo principal dessa postagem é cumprimentar por essa iniciativa de A Indaga e sugerir aos internautas seguidores do Blog que se paute o debate sobre a instituição de um prêmio literário em Uibaí, anual bienal, trienal, etc, o que certamente estimulará a leitura e fortalecerá a produção literária em nossa terra.
    Saudações,
    Edimario

    ResponderExcluir
  5. Eu acrescentaria uma obra de minha autoria intitulada BRASILEIROS PRÉ-CABRALIANOS (BRAZILIANS BEFORE CABRAL), já na terceira edição, publicado duas edições em bilingue e a terceira só em Inglês e vendido na Amazon. A obra traz dezenas de fotografias de pinturas rupestres da Chapada Diamantina, região de irecê, e muitas delas de Uibaí.
    Parabéns pelo site e pelos artigos.
    Muito bom, principalmente o estilo da escrita.

    ResponderExcluir